quinta-feira, 29 de setembro de 2005

A memória e a consciência política

A ler: António Tabucchi no DN

Alinhamentos

Na antiguidade os eclipses do Sol eram vistos como prenúncios de mudança. No entanto, em Gondomar, terra onde aliás será feriado municipal na próxima segunda-feira - dia de eclipse - nada mudará...

Gondomar não é composto de mudança, é composto de negócios dúbios, PDM's alterados, especulação imobiliária selvagem e populismo bacoco.

terça-feira, 27 de setembro de 2005

Especial Reportagem

Imagens exclusivas, enviadas pela nossa enviada especial, que nos dá conta de que há veados na Serra da Lousã.


(@astro)

Durante os meses de Setembro e Outubro, entre as 6h e as 9h da manhã, é uma boa altura para tentar ver os veados da Serra da Lousã.


(@astro)

Próximas reportagens (sem data ainda prevista): lontras na bioria, Salreu-Estarreja; flamingos no Tejo.

sexta-feira, 9 de setembro de 2005

Pobreza Zero - JÁ!!!

... se sofres de insónias...
... se gostas de te divertir...
... e se és solidário e te interessas por fazer mudar o mundo...
... junta-te à pobreza zero e vai acordar o nosso primeiro ministro...

“75 países no mundo inteiro vão despertar os seus governantes para a
luta contra a pobreza

6ª feira, 9 de Setembro, a partir das 23h00, vem à concentração junto
ao Palácio de S. Bento (residência oficial do Primeiro Ministro) e
traz o teu despertador para o pôr a tocar às 0h00 do dia 10!

Vamos despertar o Primeiro Ministro para a Luta Contra a Pobreza!”

quinta-feira, 8 de setembro de 2005

Muita Indignação!!!

A indignação é toda minha… bem espero de mais alguns… O texto foi enviado ao Júlio Machado Vaz, com o intuito de este o comentar… mas depois de ler vão ver que não há comentário possível…

Assunto: Manifestação da Frente Nacional contra os casamentos dos homossexuais.

Cito - "O caso Casa Pia está de volta, e com ele estão de volta os protestos dos
nacionalistas perante o desenrolar do caso que, anunciado como «um terramoto», tem vindo gradualmente a tornar-se numa amostra de arrastão. A montanha ainda não pariu, mas parece grávida de um rato...
Tendo sido libertados quase todos os suspeitos de um dos maiores crimes da
humanidade restou o solitário Bibi para «dar a cara» pelos políticos e pelo
responsável da vinda do Europeu de Futebol para Portugal - sabe-se lá a troco de
quê. Mas a cereja em cima do bolo foi um dos principais arguidos desse processo
ter sido recebido com palmas no Parlamento, ficando a faltar-lhe apenas a
habitual condecoração com que o «presidente de todos os imigrantes» costuma
brindar aqueles que se destacam por... serem muito seus amigos.
Tal como o Governo Espanhol cedeu ao «lobby gay» permitindo que duas pessoas do mesmo sexo possam casar, sejam elas gays, lésbicas, travestis, transsexuais, ou
outra anormalidade qualquer do (ou sem) género, e depois da reacção de 1 milhão de espanhóis que gritaram nas ruas de Madrid «não ao casamento e adopção de crianças por parelhas homossexuais», achamos que chegou a nossa vez e que o Governo prepara terreno para, também em Portugal, ceder às pressões desse obscuro, mas poderoso, lobby. O facto do Serdezelo da Opus Gay integrar as listas do PS devido ao facto de ser gay é um bom (mau!) prenúncio disso mesmo. Aliás, as ameaças feitas pelo «lobby gay», de revelar publicamente a lista de deputados homossexuais que não cedessem às suas exigências, são uma prova do tipo de poder exercido por estas sinistras organizações. E as suas motivações são claras, basta prestar atenção às declarações do Serdezelo, ao Correio da Manhã de 17/03/2005, quando disse que «a pornografia funciona como uma ajuda na estruturação da identidade sexual dos jovens de 14-15 anos». Pornografia... ou promoção da pedofilia?! Estruturação da identidade... ou formação de homossexuais?! Vale a pena lembrar o que disse um cientista perito em estudos sobre a homossexualidade, a propósito de tais criaturas: «sinto que por vezes são expostos desde muito cedo a pornografia…». Realmente, o interesse das organizações que defendem a homossexualidade anda muito longe dosimples lazer, andando mais próximo da formação, não de mentalidades, mas... de novos recrutas!
Mas tudo isto não é novidade, sobretudo se nos lembrarmos que, há alguns anos,
figuras importantes da política europeia assinaram uma petição a solicitar... a
despenalização da pedofilia! Quem eram essas «personalidades»? Jean-Paul Sartre, Michel Foucault, Simone de Beauvoir, Roland Barthes, Alain Robbe-Grillet, Françoise Dolto, Jacques Derrida, Bernard Kouchner, André Glucksmann, François Chatelet, Jack Lang e muitos outros de Félix Guattari a Patrice Chéreau ou Daniel Guérin e Philippe Sollers. Interrogado hoje, Sollers não se recorda: «Havia tantas petições, assinava-se quase automaticamente...». Daniel Cohn-Bendit, um dos líderes de extrema-esquerda do Maio de 68, hoje deputado europeu pelo partido Os Verdes, dava conta de um dos motivos que o levava a considerar a pedofilia como normal, contando as suas experiências num jardim de infância alternativo com crianças de 5 e 6 anos: «Eles abriam-me a braguilha (...) o desejo deles colocava-me um problema, mas eles insistiam e eu
acariciava-os apesar de tudo». Mas não se iluda, porque apesar dessas propostas aberrantes terem vindo da extrema-esquerda -- o que até demonstra coragem, ao assumirem o nojo que são... -- os tentáculos do «lobby gay» não escolhem «esquerda» ou «direita», sendo transversais a todos os espectros políticos do sistema. Aliás o silêncio que os partidos da assembleia votaram, em acordo mútuo, sobre o «Caso Casa Pia», e a total ausência de posições destes contra o casamento ou adopção de crianças por homossexuais, é bem elucidativa da podridão que grassa na sociedade, com os políticos no topo da pirâmide.
Ninguém pode assistir a tudo isto em silêncio! Por isso nos associamos ao
abaixo-assinado contra a exibição de programas que visam promover comportamentos alternativos numa tentativa de reeducação (i)moral das nossas crianças. Assine a petição, distribua, comente com os seus amigos, colegas e conhecidos, proteste e demonstre a sua indignação perante a pouca-vergonha!
Por tudo isto, e muito mais, é nossa obrigação estarmos na linha da frente na
apresentação de uma verdadeira alternativa à corja política de intelectualóides,
vendidos, traidores, mentirosos e restante pandilha que aparece diariamente na
caixa mágica a prometer mundos e fundos. Associamo-nos a esta manifestação
fazendo um apelo a que todos os portugueses, independentemente da sua idade,
ideologia, condição social, etc., se juntem ao protesto contra a pedofilia e
contra a adopção de crianças por homossexuais. Será um momento histórico e você pode, e deve, fazer parte dele.
Honrar o passado / agir no presente / garantir o futuro!" - fim de citação.

segunda-feira, 5 de setembro de 2005

Do Katrina e outros desastres (I)

Corre no mundo "blogístico" nacional um certo clamor contra a forma como os orgãos de informação portugueses têm noticiado as consequências da passagem do furacão Katrina pelos EUA. A questão que tem sido levantada tem a ver com as responsabilidades que devem ser atribuídas ao governo federal norte-americano em relação ao primeiro socorro que foi prestado... Ora, a leitura que tem sido feita pelos media portugueses tem sido exactamente a mesma feita pelos media europeus e americanos... da cnn à bbc. Nos jornais, do NYTimes ao Jerusalem Post, todos têm o mesmo discurso: O governo federal está a ser responsabilizado, e Bush também. Isto não é apenas um aproveitamento político por parte dos democratas, ou um suposto "anti-americanismo" mundial... são vários americanos que o afirmam, desde as vítimas, aos habitantes dos estados mais "vermelhos".

Sabe-se que o sistema de diques que protegia a cidade de New Orleans não foi reforçado porque as verbas para tal foram canalizadas para a guerra no Iraque; Grande parte da Guarda Nacional do Mississipi e Louisiana está no Iraque; A FEMA (a agência federal para a gestão de emergências), depois do 11 de Setembro, foi incorporada num departamento de segurança nacional, que está muito mais preocupado com o terrorismo do que com desastres naturais... e assim se pode começar por tentar explicar uma tragédia. Embora não seja o único a ter de ser responsabilizado, Bush é claramente um dos protagonistas principais desta história.

Convém ler os artigos de Paul Krugman no NYTimes.

O que ninguém se lembra de comentar é que com o clima a mudar e o nível das águas do mar a subir, há uma maior probabilidade da ocorrência de cheias em todo o mundo!

Portugal tem uma costa imensa e grandes problemas de cheias. Temos cidades que correm sérios riscos e não me parece haver grande discussão acerca deste assunto por cá...